O Brasil deve lançar ainda este ano um projeto piloto para a introdução de uma moeda digital soberana. A informação foi confirmada pelo presidente do Banco Central do país, Roberto Campos Neto.

O que vai ser testado é a viabilidade de uma moeda digital emitida pelo próprio banco central, um tipo de criptomoeda que se diferencia de uma Bitcoin ou Ethereum, por exemplo, porque a emissão e gestão está concentrada nessa instituição e não numa blockchain descentralizada.

Biden assina nova ordem executiva sobre criptomoedas e admite que os Estados Unidos venham a ter uma moeda digital
Biden assina nova ordem executiva sobre criptomoedas e admite que os Estados Unidos venham a ter uma moeda digital
Ver artigo

Este tipo de ativos cabem dentro da definição de moedas digitais estáveis, porque têm também como característica o facto de terem como referência o valor de outro ativo, que pode ser uma moeda fiduciária ou um ativo físico. Neste caso, a referência será o sistema usado pelo Brasil para pagamentos fiduciários, o STR (Reserve Transfer System) que, por sua vez, tem como referência o Real.

"Isto (usar o STR no Real Digital) é uma forma de criar a digitalização da moeda sem criar uma ruptura nos balanços dos bancos”, explicou o responsável, em declarações citadas pelo site Cointelegraph, acrescentando que os bancos vão poder emitir moedas digitais estáveis sobre os seus depósitos.

Esse cenário tem aliás vindo também a ser testado, num projeto que juntou o Banco Central do Brasil e nove instituições bancárias do país e é um dos pontos no roadmap apresentado por Roberto Neto, que culmina com o lançamento de um piloto do real digital, no quarto trimestre do ano.

Países com moedas mais desvalorizadas lideram nas criptomoedas. Europeus pouco interessados
Países com moedas mais desvalorizadas lideram nas criptomoedas. Europeus pouco interessados
Ver artigo

O mesmo responsável reconheceu que as moedas digitais ainda são mais vistas como um investimento, do que como uma forma de pagamento, uma realidade que pode mudar se a adoção for massificada.

Como meio de investimento, recorde-se, um estudo recente mostrou que os brasileiros estão entre os que mais investem em criptomoedas, uma tendência que se tem verificado em vários países com moeda em desvalorização face ao dólar.

O Brasil tem também vindo a discutir legislação para regular o mercado de criptomoedas, as competências do Governo federal nessa regulação e definir os atributos dos ativos digitais, um processo que já dura há alguns anos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.