Se a possibilidade de oferecer internet nos locais mais recônditos do globo é a principal missão da constelação de satélites Starlink, outra premissa é prestar serviço em meios de transporte de longo percurso, como aviões, comboios ou navios. Até aqui, a SpaceX tinha alguma autorização da FCC para projetos específicos, como a frota de aviões a jato da empresa semiprivada JSX, que viu 100 dos seus aparelhos equipados com terminais Starlink para oferecer conetividade a bordo durante os voos.

Mas agora, o regulador federal de comunicações dos Estados Unidos, a FCC, deu autorização à SpaceX para usar os satélites Starlink em qualquer veículo em movimento. Isso significa que tanto um automóvel Tesla pode oferecer acesso à internet por satélite, como os utilizadores podem manter-se online numa viagem de avião, num comboio, navio ou qualquer outro meio de transporte. Isso vai permitir à SpaceX desenvolver novas parcerias de negócio para a oferta de internet a clientes em viagem.

Europa e Japão conseguiram conectar-se por 5G através de satélite
Europa e Japão conseguiram conectar-se por 5G através de satélite
Ver artigo

Até aqui, para aceder ao Starlink, os clientes tinham de comprar uma antena ou terminal que tinham sido desenhados para serem fixos, de forma a comunicarem com os satélites. Espera-se agora que a SpaceX lance uma nova classe de terminais para utilizadores que seja mais portátil.

A SpaceX não foi a única a receber a autorização da FCC. A Kepler Communications, outra empresa de comunicações por satélite, também está autorizada a usar os seus sistemas em veículos em movimento.

Apesar das autorizações, segundo o The Verge, a FCC continua a conduzir análises ao uso dos satélites na banda de 12 GHz e que as empresas estarão sujeitas a quaisquer novas regras futuras que venham a ser introduzidas. Isto porque houve petições de outras empresas contra o uso dessa frequência, como a Dish Network, que para já foi “ignorada” pelo regulador, mantendo-se em análise.

A autorização da FCC, datada do dia 30 de junho, é argumentada como sendo de interesse público beneficiar da tecnologia de comunicações por satélite. A possibilidade de manter a conetividade em voos ou navegação transatlântica é uma das vantagens desta autorização.

A tecnologia de internet por satélite continua a crescer e a ser mais viável. Recentemente a equipas de engenheiros do Japão e Europa colaboraram para testar diferentes cenários de negócio que obrigam a manter ligações online 5G através do espaço. Primeiro foi testado se era possível transmitir vídeo de qualidade 4K através de satélite, simulando um cenário semelhante à disponibilidade de serviços de streaming a bordo de uma viagem de avião.

Sony também quer entrar nas comunicações espaciais
Sony também quer entrar nas comunicações espaciais
Ver artigo

O desafio era resolver os problemas de latência devido à longa distância entre o Japão e a Europa. Os engenheiros descobriram que mesmo sob a influência desses atrasos, foi possível transmitir o vídeo de alta definição a partir do Japão para o um centro de dados na Europa, sem problemas, via satélite.

Por outro lado, a Sony também quer entrar no negócio da conetividade espacial e vai construir dispositivos óticos que permitem a comunicação entre pequenos satélites em órbita. A Sony espera que este sistema garanta comunicações em tempo real de qualquer ponto da Terra para qualquer satélite no espaço.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.