A gigante de retalho Amazon expandiu a sua ferramenta de proteção aos clientes “A-to-z Guarantee” sobre a compra de produtos com defeito que sejam adquiridos na sua plataforma. A empresa diz que esta foi criada há mais de 20 anos para proteger os clientes dos transtornos do processo de devolução dos produtos adquiridos e despachados pelos seus parceiros. Essa política ajudou a construir uma maior confiança nos vendedores, melhorando a experiência aos seus clientes, e com isso, claro, mais vendas.

Nesse sentido, a Amazon revelou agora que os clientes passam a ser elegíveis para receber uma indeminização direta da própria empresa, num valor de até 1.000 dólares, de produtos adquiridos na rede que estejam defeituosos e que os mesmos causem estragos na sua propriedade ou inflijam lesões pessoais.

A gigante tecnológica diz que este valor corresponde a cerca de 80% dos casos, e que não haverá qualquer custo adicional no processo para os seus vendedores. No entanto, para queixas de valores superiores, os vendedores podem ser chamados a pagar a indeminização, no caso dos mesmos não derem respostas aos seus clientes ou rejeitarem uma queixa que a Amazon considere válida.

A nova política da Amazon faz-se acompanhar do programa “Amazon Insurance Accelerator” que visa ajudar os seus vendedores a comprarem seguros a taxas competitivas de fornecedores de confiança. “Estamos confiantes que estas inovações criem uma experiência de compra e venda mais confiáveis tanto para clientes, como vendedores na nossa loja”, salienta a Amazon.

O programa atualizado começa no dia 1 de setembro para todos os produtos comprados na Amazon.com. A Amazon vai facilitar o processo de resolução associados aos estragos feitos pelos produtos danificados entre o cliente, vendedor e seguradora. Para tal, os clientes devem contactar o serviço de apoio ao cliente da Amazon, para iniciar o processo. No caso de o vendedor não responder à queixa, a Amazon “chega-se à frente” para resolver a questão de imediato, assumindo os custos, lidando depois com o respetivo vendedor, refere no comunicado.

No entanto, a Amazon diz que os casos são prontamente analisados pela sua equipa de fraude, de forma a não haver abusos no sistema contra falsas reclamações. Essa é também uma garantia dada aos seus vendedores, que de outra forma teriam eles próprios de investigar os casos de reclamações. A empresa diz que a maioria dos seus vendedores correspondem a pequenas e médias empresas, tendo criado cerca de 2 milhões de empregos e oportunidades.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.