O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, continua a sua campanha contra os investidores chineses que pretendem adquirir empresas ligadas à área industrial da tecnologia. A nova medida que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos vai implementar tem como alvo as empresas com pelo menos 25% de capital chinês. Estas vão ficar impedidas de adquirir empresas americanas ligadas à tecnologia, segundo aponta o Wall Street Journal.

As tensões entre os governos americano e chinês têm aumentado de tom nos últimos meses, com ameaças de medidas nas tarifas relacionadas com as importações. Ainda na semana passada Donald Trump havia anunciado a aplicação de tarifas de 25% a produtos chineses avaliados em 50 mil milhões de dólares, o que valeu uma resposta imediata de Pequim de uma taxa equivalente sobre as importações dos Estados Unidos.

Em declarações ao Wall Street Journal, o secretário do comércio Wilbur Ross refere que todas as medidas serão feitas para proteger a tecnologia americana. E isso poderá significar também eventuais mudanças no controlo das exportações para proteger a sua propriedade intelectual. O governo poderá invocar uma lei de 1977 conhecida como “International Emergency Economic Powers Act (IEEPA) que dá ao presidente poderes extraordinários perante eventuais ameaças à economia dos Estados Unidos.

Ainda em março Donald Trump impediu uma tomada hostil da chinesa Broadcom para a aquisição da Qualcomm por um valor de 117mil milhões de dólares, alegando sobretudo questões de segurança nacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.