A NASA anunciou ter concluído com sucesso um conjunto de testes laboratoriais com um modelo de pequena escala do X-59 Quiet SuperSonic Technology (QueSST), o futuro avião supersónico “silencioso” que está a desenvolver com a Lochheed Martin.

A partir do Glenn Research Center foram realizados testes com o modelo experimental dentro de um túnel de vento supersónico com cerca de 2,5 metros por 1,8 metros, para analisar os impactos sonoros.

A deslocação do ar face à aeronave permitiu verificar as ondas de choque produzidas pelo atrito, com câmaras especiais e um sensor dedicados a registarem os resultados e a determinarem a força energética emitida pelo protótipo.

NASA quer pôr novo avião supersónico “silencioso” a voar já em 2021
NASA quer pôr novo avião supersónico “silencioso” a voar já em 2021
Ver artigo

A NASA considera os resultados dos testes como “encorajadores” quanto à possibilidade de termos voos supersónicos silenciosos no futuro, já que as ondas de choque produzidas pelo modelo foram compatíveis com resultados de simulações anteriores produzidas em computador.

“Com o X-59, queremos demonstrar que podemos reduzir os irritantes estrondos sónicos para algo muito mais silencioso, conhecido como ‘batidas sónicas'”, refere John Wolter, investigador principal dos testes no túnel de vento. “O objetivo é fornecer dados sobre o ruído e capacidade de resposta da comunidade aos reguladores, o que pode resultar em novas regras para voos supersónicos terrestres”.

O responsável sublinha que os testes provaram que não há apenas um design de aeronave mais silencioso, mas também as ferramentas precisas necessárias para prever o ruído de futuras aeronaves. O modelo vai agora viajar até  Tóquio, onde serão realizados testes adicionais de verificação, também em túnel de vento, com a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão e a Boeing.

Refira-se que a NASA e a Lockheed Martin estão atualmente a finalizar a construção do X-59 “real”, prevendo-se que os testes de voo iniciais para provar a aeronavegabilidade comecem no final de 2022.

Após estes primeiros testes, o passo seguinte será verificar se a tecnologia supersónica silenciosa da aeronave funciona em voo, conforme projetado. Só depois se avançará para a fase de sobrevoo da comunidade.

O objetivo é que o modelo quebre a barreira do som, mas sem fazer o “barulho infernal” dos seus antecessores. Só ao conseguir circular a velocidades supersónicas de forma silenciosa poderá  ser autorizado a voar a baixa altitude, perto do solo, dando início a uma nova era para a aviação comercial.

A intenção é que o X-59 voe a uma altitude de cerca de 17 mil metros a uma velocidade Mach 1,27 (cerca de 1.555 km/h), produzindo um "boom" sónico de apenas 75 decibéis, ou seja, o equivalente ao barulho da porta de um carro a fechar.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.