Foi hoje atribuído a Portugal 7 milhões de euros do Programa Pathfinder Open do Conselho Europeu de Inovação, representando uma taxa de 4% do orçamento total, no valor de 174 milhões de euros. Portugal estimava o encaixe de apenas 2%, tendo assim duplicado o seu objetivo global do orçamento do Horizonte Europa.

Dos três projetos que vão receber o financiamento, dois deles são da área da saúde e outro nas energias renováveis. O primeiro é o projeto Neurosense, liderado pela i3S: Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto. Também ligado à saúde, o projeto NanoXCAN está a ser liderado pela IST-ID. Por fim, dedicado às energias renováveis, o projeto CATCHER está a ser liderado pela NOVA.ID.FCT (Associação para a Inovação e Desenvolvimento da FCT).

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior refere ainda que Portugal tem mais 10 entidades envolvidas em consórcios internacionais e interdisciplinares a serem financiados pelo Pathfinder Open. O instrumento de investimento do Conselho Europeu destina-se ao apoio de projetos de Investigação & Desenvolvimento de tecnologias inovadoras, disruptivas e revolucionárias, que estejam no seu estágio inicial, em diferentes áreas.

Ao todo, é referido que o concurso recebeu 908 propostas de instituições de ensino superior e de investigação: 29% são do sector privado e 67% são de PME.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.