O objetivo do Bebot é simples: limpar as praias de qualquer resquício de lixo. Alimentado por uma bateria elétrica, mas integrando igualmente um painel solar que fornece energia em determinadas tarefas, o robot foi criado nos Estados Unidos pela empresa 4ocean em colaboração com a Poralu Marine.

É capaz de “peneirar” até 3.000 m² de praia por hora, dependendo do terreno, deslizando para recolher “alvos” como pontas de cigarro, restos de embalagens alimentares, tampas de garrafas e outros detritos que podem permanecer escondidos na areia até 10 cm de profundidade.

O veículo, que está a ser testado nas praias da Flórida, é operado através de controle remoto num raio de 300 metros, não sendo autónomo por questões de segurança, segundo os seus criadores, tendo em conta que se desloca num espaço onde estão pessoas em movimento, além de haver a possibilidade de se cruzar com animais marinhos, como tartarugas.

Atualmente existem cerca de 30 BeBots que, em breve, poderão chegar a outras localizações em que os seus serviços possam ajudar, como hotéis e resorts.

Alem disso, o BeBot não está sozinho na luta contra a poluição nas praias, havendo mais membros na família de dispositivos que leva o nome de Searial Cleaners, que também inclui o Pixie Drone flutuante, que recolhe resíduos sólidos e líquidos, e o Invisibubble, mangueiras perfuradas que usam um fluxo constante de bolhas para guiar o lixo flutuante até aos pontos de recolhe.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.