A Apple, Amazon, Alphabet, Microsoft e a Berkshire destacam-se nas bolsas americanas, sendo as maiores apostas dos fundos de investimentos mundiais. Se essa tendência não fazia reflexo nas bolsas de investimento portuguesas em julho, em que apenas 1,5% dos fundos eram apostados nas gigantes tecnológicas, com 18,3 milhões de euros, os números aumentaram consideravelmente.

Segundo adianta o Jornal de Negócios, a carteira de fundos nacional alocou 11% do seu investimento nas tecnológicas americanas, representando agora 67,4 milhões de euros. Ainda assim, as empresas que alcançaram o valor de mercado de um bilião de dólares, Apple e Amazon, não foram as prioridades dos investidores.

A Microsoft é a empresa que recebeu uma maior fatia do investimento, representando 23,7 milhões de euros, logo seguida pela marca da maçã com 23,4 milhões de euros, segundo dados da CMVM relativos ao final de julho. Em terceiro lugar surge a Alphabet, com 16,3 milhões de euros. A Amazon, que recentemente se tornou numa “trillion-dolar baby” apenas obteve investimentos de três milhões de euros. A quinta empresa que recebeu mais investimento dos portugueses foi a Berkshire, com cerca de 562 mil euros.

A Caixagest é a gestora nacional que mais investiu nas empresas americanas, tendo aplicado 56,9 milhões de euros nas cinco tecnológicas, através dos fundos Caixagest Ações Líderes Globais, que valorizou mais de 8% desde o início do ano; e o Caixagest Ações EUA que aumentou cerca de 10%.

Santander, BPI, Optimize, GNB e IMGA foram outras empresas nacionais que também apostaram nas gigantes americanas. O Santander, o segundo maior investidor português, focou-se na Apple e Microsoft. O Facebook e Netflix são também alvo de investimentos gerais nacionais, com 644 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.