O YouTube mudou as regras em relação aos anúncios que surgem em destaque no topo da sua página principal, visto como o espaço mais “valioso” para anunciantes. Agora, todos os anúncios relacionados com álcool, jogos de sorte e azar, medicamentos e política estão proibidos de figurarem no cabeçalho da plataforma da Google.

Num email enviado a anunciantes, a que a Reuters teve acesso, o YouTube explica que a mudança surge após uma decisão feita no ano passado e que teve como objetivo não permitir a possibilidade de reservar o espaço do cabeçalho para destacar um anúncio ao longo de um dia inteiro.

“Nós revemos regularmente os nossos requerimentos no que toca a anúncios, de modo a assegurar que há um equilíbrio entre as necessidades dos anunciantes e dos utilizadores”, indicou um porta-voz da Google à agência noticiosa. “Acreditamos que esta atualização reforçará as mudanças que fizemos no ano passado ao processo de reservas no cabeçalho e que levará à criação de uma melhor experiência para os utilizadores”.

YouTube | Anúncios
Tópicos de anúncio proibidos no cabeçalho da homepage do YouTube. créditos: Google

Recorde-se que, ao longo dos últimos anos, a Google tem vindo a tomar medidas para modificar as suas políticas de anúncios, numa tentativa de minimizar a propagação de informação falsa ou manipuladora online.

Ainda em março, a gigante de Mountain View revelou que Google removeu 7,5 mil milhões de anúncios durante 2020 por violação de políticas de utilização, com 99 milhões estarem relacionados com informações falsas ou enganadoras à cerca da COVID-19.

Porém, a empresa também tem tido a sua dose de polémica, com várias multas pelo caminho. Logo no início do ano, a Google voltou a estar na “mira” da Comissão Europeia, com as suas práticas publicitárias a serem escrutinadas novamente: uma decisão que foi mais tarde confirmada por Margrethe Vestager.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.