Os últimos dias trouxeram várias novidades "do espaço". Na Rússia, a Roscosmos anunciou que vai retomar o transporte de “comuns mortais” para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla original), o que acontecerá em finais de 2021.

A agência espacial assinou um acordo com a Space Adventures para levar turistas a bordo de uma nave Soyuz numa viagem de "curta duração". O número de dias, o nome dos turistas e os valores de cada bilhete não foram revelados.

Do outro lado do Atlântico, a NASA confirmou para o próximo dia 2 de março, sábado, a janela de lançamento daquele que será o primeiro voo de teste da Crew Dragon, a cápsula desenvolvida pela SpaceX para o transporte de astronautas da NASA – num primeiro momento tendo como destino a ISS, mas que num futuro mais a prazo poderá colocá-los em órbita noutros locais do universo.

A Crew Dragon já se encontra no topo de um foguetão Falcon 9 desde o início de janeiro, quando se iniciaram os últimos preparativos para o primeiro teste. A Demo-1 chegou a estar prevista para esse mesmo mês, passando depois para fevereiro e, na semana passada, acabou por ser marcada para 2 de março. NASA e SpaceX estão a apontar o lançamento para as 02h48 (EST). A chegada à Estação Espacial deverá acontecer no dia seguinte, domingo, pelas 05h55 (EST).

A bordo da cápsula ainda não haverá tripulantes. O primeiro voo de demonstração servirá essencialmente para avaliar a performance do “impulsionador” foguetão Falcon 9, da nave em si e dos sistemas de comunicação em terra, assim como para testar os processos de acoplagem e aterragem.

Crew Dragon: A cápsula da SpaceX para transportar humanos para o espaço está pronta
Crew Dragon: A cápsula da SpaceX para transportar humanos para o espaço está pronta
Ver artigo

Entretanto há um segundo voo de teste agendado, aí já com astronautas a bordo, e que deverá acontecer em julho próximo.

A Crew Dragon é uma versão alterada da Cargo Dragon, a nave tem sido utilizada para fazer chegar carregamentos de mercadorias à ISS desde 2012. Esta foi modificada para transportar até sete astronautas, tendo sido adicionados sistemas de suporte de vida, assim como diversas tecnologias que serão agora testadas testadas em voo. Entre elas os painéis solares construídos para a nave.

Com a parceria da SpaceX (e da Boeing), e ao abrigo do Commercial Crew Program, a NASA vai passar a transportar os seus astronautas para a ISS por “conta própria”. Até agora, tem recorrido à homóloga russa (e pago para isso). Do lado da Rússia é, por isso, natural que se procurem outras fontes de receita… como parece ser o hipótese do turismo espacial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.