No anúncio dos resultados, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia refere que o valor, que corresponde a 38% do total de candidatos, faz subir para mais de 1.530 as bolsas de doutoramento atribuídas este ano, entre este concurso e os programas de doutoramento. O número geral representa uma subida de 14% face a 2017.

As candidaturas foram analisadas por 36 painéis científicos, com três critérios de avaliação: mérito do candidato, mérito do plano de trabalho e mérito das condições de acolhimento.

A análise dos resultados agora divulgados mostra que 78% das bolsas atribuídas contemplam planos de trabalho integralmente realizados em Portugal, enquanto 18% se referem a bolsas mistas, com planos de trabalho a realizar parcialmente no estrangeiro. Os restantes 4% envolvem planos de trabalho integralmente realizados no estrangeiro.

A FCT explica que o próximo passo é a contratualização das bolsas, com os primeiros pagamentos a começarem em dezembro. Os bolseiros irão participar em Programas de Doutoramento em Universidades portuguesas ou estrangeiras, com data de início entre 1 de setembro de 2018 e 31 de agosto de 2019. Os estudantes que já tiverem iniciado o seu plano de trabalhos receberão as respetivas bolsas com pagamentos retroativos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.