Com a pandemia de COVID-19 a acelerar a transformação digital, as compras online tornaram-se numa tendência que veio para ficar. É certo que existem atualmente existem meios cada vez mais fáceis e seguros de pagar por bens ou serviços online. Porém, com o mundo do cibercrime a aproveitar-se dos novos desafios trazidos pela crise de saúde pública, é necessário manter-se sempre atento e reforçar as suas práticas de segurança.

O mais recente relatório anual do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) que o phishing e as burlas informáticas continuam a aumentar. Ainda em janeiro, um relatório do Gabinete de Cibercrime do Ministério Público deu a conhecer que, em relação a 2020, houve um aumento de 182% no número de denúncias feitas, com uma particular ênfase para burlas online e esquemas de phishing.

De acordo com dados do Portal da Queixa, ao longo de 2020 registaram-se 5.786 reclamações relacionadas com burlas online, o que representou um aumento de 69% em relação a 2019. Só durante janeiro deste ano o valor das burlas reportadas pelos utilizadores ultrapassou os 100 mil euros.

A propósito do Dia das Telecomunicações e da Sociedade da Informação, mais conhecido como o Dia da Internet, o SAPO TEK reuniu oito conselhos de segurança apresentados pelo UNIBANCO, para o ajudar a manter-se seguro enquanto faz compras online e a não cair na “armadilha” dos cibercriminosos.

Clique nas imagens para ficar a conhecer oito conselhos para compras online mais seguras

  •  Confirme a origem das mensagens que recebe

Recebeu um email na sua caixa de correio eletrónico ou um SMS a indicar, por exemplo, que há uma encomenda em seu nome, ou, então, com propostas de descontos apetecíveis? Deve verificar sempre se a mensagem foi envida por uma fonte de confiança.

Deve também prestar atenção a sinais de alerta como emails ou números de telefone desconhecidos, assim como a mensagens com erros ortográficos, linguagem pouco comum e que apelam a uma ação urgente.

Nestes casos, não responda nem clique nos links ou anexos enviados. Deve reportar o contacto em questão e, se este se está a fazer passar por uma entidade de confiança, denuncie a situação à respetiva organização.

  • Verifique a autenticidade das páginas a que acede

Uma das principais formas de verificar se está num website de ecommerce seguro é confirmar-se o seu endereço está escrito corretamente. Certifique-se de que o URL conta com o cadeado de ligação segura no browser e que começa por “https”. É também recomendável pesquisar a reputação da loja virtual nas redes sociais ou nos portais de queixa.

  • Utilize passwords diferentes e seguras

As passwords são pessoais e intransmissíveis. É recomendável que use palavras-passe únicas e fortes, com combinações de letras, números e outros carateres para todas as suas contas online, recorrendo, se necessário a um gestor de passwords. Escusado será dizer que o nome do seu animal de estimação, da sua “cara metade”, do seu clube de futebol favorito não são opções válidas.

  • Tenha atenção aos dados que fornece

Independentemente do canal que está a utilizar, nunca forneça dados confidenciais ou pessoais que não sejam os estritamente necessários para a realização de uma compra ou transação. Por exemplo, de modo geral, as marcas não precisam de saber o seu número de cartão de cidadão ou a sua data de nascimento. É recomendável que não guardar os dados do cartão bancário para “compras futuras”, optando antes por digitá-los em cada transação.

  • Mantenha os seus equipamentos protegidos

Esteja no seu computador ou smartphone, deve recorrer a uma solução de segurança completa, idealmente, uma que disponibilize uma firewall, análise anti-malware e spyware e uma Virtual Private Network (VPN). Manter o sistema operativo dos seus equipamentos sempre atualizado é uma boa forma de reforçar a segurança.

  • Não faça compras online em público

Evite utilizar redes WiFi de acesso público, como as de espaços comerciais, para fazer compras online. Manter-se longe de olhares ou ouvidos mais curiosos é também importante: quando menos espera, um “transeunte” curioso pode aproveitar para espreitar por cima do seu ombro para tentar apanhar o número cartão do cartão bancário, prazo de validade e os três dígitos de segurança.

  • Tenha atenção ao extrato de movimentos da sua conta

Nunca é demais acompanhar todos os movimentos do seu cartão de forma recorrente. Caso exista qualquer movimento estranho, ou desconhecido, deve entrar em contacto com a instituição financeira.

  • Se tudo falhar, é mesmo melhor reclamar

Quando tudo falha, saiba que tem o direito de apresentar uma reclamação, tanto às associações de defesa do consumidor, como a DECO, com a sua plataforma Reclamar, em websites como o Portal da Queixa, assim como para a linha de resolução de litígios criada pela União Europeia.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.