Por Paulo Coelho (*)

É um erro comum pensar que múltiplas clouds significam o mesmo que multicloud. A decisão, não estruturada, de mover alguns sistemas para diferentes fornecedores de cloud, acaba por trazer às empresas uma combinação descontrolada de diversos sistemas de diferentes fornecedores de cloud – mas na verdade esta realidade não é o que suporta uma correta abordagem de arquiteturas multicloud. Ambientes multicloud devem ser construídos de uma forma estruturada e não por acidente ou por más decisões; em vez de uma integração ad hoc entre sistemas fragmentados, os sistemas multicloud procuram estar suportados por uma arquitetura coerente, que forneça um único ponto de controlo comum para recursos cloud nos diferentes ambientes e de diferentes fornecedores de uma forma estruturada.

Num estudo efetuado recentemente pela IBM, onde entrevistámos cerca de 113 empresas líderes de mercado, identificámos que 73% das empresas têm de ser capazes de mover aplicações entre diferentes fornecedores de cloud, 82% necessitam de conetividade entre clouds, e 67% gostariam de ter consistência no que diz respeito a gerir ambientes de diferentes fornecedores de cloud. Estes dados mostram que gerir ambientes em múltiplas clouds, é já uma preocupação permanente para as empresas, embora os estudos de mercado revelem que menos de 20% dos sistemas empresariais já tenham sido transferidos para ambientes em cloud.

Algumas empresas consideram que conseguem superar os desafios de terem diferentes fornecedores de cloud através de um nível de integração simples. Para tal, têm de desenhar e construir integrações para cada solução individualmente – um processo que exige muitas horas de trabalho e conhecimento especializado. E mesmo quando a conetividade entre diferentes fornecedores de cloud e infraestruturas on-premises é garantida, as empresas têm de se adaptar aos diferentes níveis de sistema operativo disponibilizados, o que cria uma gestão complexa e interminável.

Para as empresas que estão agora a começar a sua jornada para a cloud, pode ser tentador selecionar apenas um fornecedor de cloud, e tentar mover todos os seus sistemas para esse único fornecedor. Mas gerir ambientes com um único fornecedor de cloud, não é, por si só, suficiente para eliminar a complexidade da mudança para cloud: se a escolha de um único fornecedor contemplar soluções mistas de infrastructure-as-a-service (IaaS), platform-as-a-service (PaaS) e software-as-a-service (SaaS), cada uma destas ofertas pode ainda ter que ser gerida separadamente. Para além disso, as empresas correm o risco de serem ultrapassadas pelos seus concorrentes de negócio que optam por escolher as plataformas que melhor se adaptam às suas necessidades, disponibilizadas por diferentes fornecedores de cloud.

A melhor solução é optar por uma abordagem híbrida com soluções multicloud. Selecionar uma combinação de clouds públicas para rapidamente desenvolver e disponibilizar aplicações, de clouds privadas para garantir níveis elevados de segurança e disponibilidade de dados e processos criticos de negócio, e optar sempre que necessário por infraestruturas on-premises. De acordo com a IDC, até 2021, 90% das empresas irão adotar ferramentas e estratégias integradas de multiclouds híbridas para suportar diferentes aplicações e diferentes casos de uso.

Mas afinal, porque se deve optar por soluções multicloud hibridas? Porque permite escolher a melhor plataforma para cada um dos sistemas, garantindo o melhor equilíbrio entre custo e desempenho, de forma a garantir o crescimento do seu negócio. Evita-se também estar preso a um único fornecedor de cloud, que pode, de um momento para o outro, aumentar os custos dos serviços de cloud ou impor limitações na sua capacidade de crescimento. Soluções multicloud podem também trazer benefícios para empresas que possuem operações globais, de forma a garantir que as aplicações estão mais próximas dos seus reais consumidores, seja para garantir melhor performance ou razões regulamentares: se por alguma razão um determinado fornecedor de cloud não está disponível em determinada localização, uma solução multicloud pode permitir que a opção da escolha do fornecedor de cloud seja simplificada e mais fácil.

Desde o início de serviço de computação em cloud, que a IBM defende que as soluções híbridas são inevitáveis. De acordo com essa mesma visão, desenvolvemos plataformas abertas (open platforms) com APIs bem estruturadas que disponibilizamos para garantir uma melhor interatividade entre diferentes clouds. A IBM tem desenvolvido tecnologia e soluções que permitem garantir o controlo, visibilidade, automação e orquestração entre diferentes fornecedores de cloud e a sua própria infraestrutura local.

Na IBM acreditamos que o futuro passa por ambientes multicloud, em que os clientes podem e devem escolher o destino das suas soluções e aplicações baseado numa arquitetura estruturada e nas soluções que melhor respondam à necessidade do seu negócio. Acreditamos também que a IBM, pela experiência demonstrada nos seus mais de 100 anos de existência, é o parceiro certo para, através dos nossos serviços especializados em ambientes multicloud ou através das tecnologias que desenvolvemos para os nossos clientes, garantirmos que a adoção de soluções multicloud é o caminho certo.

(*) Diretor de Multicloud Services da IBM

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.