A fase principal do leilão do 5G, que definirá a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas dos 700 MHz, 900 MHz, 2,1 GHz, 2,6 GHz e 3,6 GHz, avançou hoje para o terceiro dia de licitações.

Segundo a Anacom, tiveram lugar cinco rondas, com um número maior de lotes do que na primeira fase, e, tal como nos dias anteriores, parecem existir alguns lotes para os quais não foram apresentadas propostas.

Os dados dão a conhecer que as melhores propostas ultrapassam hoje 189 milhões de euros. No entanto, se aplicarem aos vários lotes disponíveis nas faixas de 700 e 900 MHz, algo que não é possível perceber pelos dados disponibilizados, podem chegar aos 390 milhões.

Os valores começam a registar uma subida gradual, se bem que ligeira, em relação aos preços de reserva fixados, apesar de existirem categorias onde existe um maior interesse. Na faixas de 2,1 GHz, onde existem dois lotes de 5 MHz cada disponíveis, em vez dos valores definidos de 2 milhões de euros, as melhores licitações chegaram a 10,4 milhões.

Tanto a MEO, como a NOS e a Vodafone confirmaram a sua participação no leilão, onde podem licitar faixas dos 700 MHz aos 3,6 GHz a aplicar no fornecimento de serviços de 5G. De acordo com os preços definidos no regulamento do leilão está previsto um encaixe de 237,9 milhões de euros com as licenças.

Leilão do 5G: primeira fase já terminou e valor das licitações ultrapassa os 84 milhões de euros
Leilão do 5G: primeira fase já terminou e valor das licitações ultrapassa os 84 milhões de euros
Ver artigo

A primeira fase reservada novos entrantes, que terminou a 11 de janeiro, gerou mais interesse do que era esperado, com as licitações a prolongarem-se por 8 dias e a atingirem os 84 milhões de euros. Para já, ainda não se sabe quem foram os operadores que participaram nesta fase, nem que lotes licitaram.

Em destaque esteve um grande interesse faixas dos 1800 MHz, onde o valor dos lotes mais do que quadruplicou em relação ao preço inicial de 4 milhões de euros, totalizando 54,351 milhões  de euros. Já na dos 900 MHz o valor manteve-se sempre nos 30 milhões de euros para os 2 lotes de 5 MHz disponíveis.

Recorde-se que, depois da licitação geral segue-se a consignação, com a localização geográfica dos lotes ganhos, e a atribuição dos direitos de utilização das licenças. Segundo com o calendário atualizado para o leilão do 5G, espera-se que os procedimentos estejam concluídos durante o primeiro trimestre de 2021.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação (Última atualização: 18h56)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.