De acordo com a imprensa internacional, depois do homicídio, Brandon Andrew Clark partilhou fotografias do pescoço esfaqueado da vítima e da cara ensanguentada numa Instastory na sua conta de Instagram, que, entretanto, já foi desativada pela plataforma.

Depois desta partilha o fenómeno de outras partilhas começou. Vários utilizadores publicaram as fotografias originais nas suas contas de Instagram com várias hashtags. No entanto, há quem também tenha partilhado as fotografias do cadáver tapadas com imagens de nuvens cor de rosa e gatos com coroas de flores com as mesmas hastags, o que vem naturalmente dificultar a pesquisa das verdadeiras imagens do cadáver de Bianca Devins.

Numa declaração ao site Mashable, o Instagram garantiu que está a bloquear e a desativar outras hastags associadas às fotografias, como #yesjuliet, de forma a atenuar a situação. Além disso, a plataforma está a recorrer a uma técnica apelidada de "image hashing" para identificar e remover as fotografias do cadáver da vítima, que permite identificar outras imagens semelhantes à imagem original e removê-las automaticamente.

A hashtag #yesjuliet foi, entretanto, desativada pelo Instagram, mas as fotografias partilhadas do cadáver continuaram visíveis noutras contas que não usaram a hashtag. Algumas fotografias foram desfocadas por um filtro de conteúdo, mas muitos posts não.

A imprensa internacional avança que a polícia identificou o homicída como namorado da vítima, mas já surgiram relatos que a relação era apenas platónica. Os dois jovens conheceram-se online há cerca de dois meses.

Utilizadores do Instagram unem-se para tentar pôr fim às partilhas sobre o homicídio

Muitos utilizadores do Instagram consideram que a plataforma não está a fazer o suficiente perante esta situação e por isso decidiram “enfeitar” as imagens do cadáver da vítima, com imagens positivas. Por outro lado, muitas pessoas estão a usar o Instagram para criticar aqueles que procuram as fotos da vítima.

Os seguidores de Bianca Devis também criaram novas contas para retirar a atenção das fotos sangrentas do seu corpo. A nova conta criada @bia.nnccaa é controlada por uma adolescente que ficou aterrorizada com as fotos que viu e não acreditou que o "Instagram não está a fazer um bom trabalho sozinho". Por isso, decidiu partilhar fotografias positivas de Devins em vida.

Muitas pessoas também se uniram para relatar contas que escaparam ao controlo do Instagram, incentivando para que os utilizadores da plataforma relatem os memes feitos sobre o assassinato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.