O Messenger já permite proteger conversas com encriptação ponta-a-ponta, no entanto, a funcionalidade precisa de ser ativada pelos utilizadores. Agora, a Meta, casa-mãe do Facebook, anuncia que vai começar a ativar a encriptação ponta-a-ponta das conversas na app por predefinição. 

A empresa de Mark Zuckerberg dá também a conhecer uma nova funcionalidade na aplicação de mensagens instantâneas que permite criar backups encriptados do histórico de conversas dos utilizadores.  

“Tal como sucede com as conversas protegidas por encriptação ponta-a-ponta, a funcionalidade de armazenamento seguro significa que não teremos acesso às mensagens dos utilizadores, a não ser que estes decidam reportá-las a nós”, realça a gigante tecnológica. 

Messenger | Encriptação ponta-a-ponta
créditos: Meta

A Meta afirma que os testes à funcionalidade de encriptação ponta-a-ponta por predefinição nas conversas vão começar esta semana junto de alguns utilizadores. Em 2023, a empresa espera que todas as conversas e chamadas sejam ecriptadas por predefinição. 

Os testes à funcionalidade de armazenamento seguro também vão começar esta semana nas versões para Android e iOS do Messenger. A empresa enfatiza que a funcionalidade ainda não está disponível na versão para desktop da aplicação nem em conversas que não estão encriptadas. 

Ao longo das próximas semanas, a Meta vai testar mais novidades. Segundo a tecnológica, o número de funcionalidades disponíveis em conversas encriptadas vai aumentar

Em breve, os utilizadores terão a possibilidade de sincronizar este tipo de conversas entre os seus dispositivos, assim como de cancelar o envio de mensagens e responder a Stories no Facebook. 

Será também possível aceder a chamadas encriptadas diretamente no separador de chamadas no Messenger. Um dos tipos de mensagens temporárias disponíveis nas conversas encriptadas vai desaparecer no Messenger, embora se mantenha no chat do Instagram, onde serão também testadas novas funcionalidades. 

Facebook envolvido numa nova polémica

Anteriormente, a empresa de Mark Zuckerberg tinha admitido que a demora na implementação de encriptação ponta-a-ponta por predefinição nas suas plataformas se relacionava com a necessidade de equilibrar a privacidade e segurança dos utilizadores. 

O anúncio de novidades do Messenger surge depois de uma nova polémica com o Facebook nos Estados Unidos, onde, em junho, a proteção do direito ao aborto em vigor desde 1973 foi revogada pelo Supremo Tribunal do país. 

No contexto de uma investigação judicial no Estado do Nebraska, onde o aborto é ilegal até às 22 semanas de gestação, rede social foi intimada a entregar o histórico de conversas entre uma jovem de 17 anos, que terá abortado às 28 semanas de gravidez, e a sua mãe. 

Nem o WhatsApp ou o iMessage estão completamente “a salvo” do FBI
Nem o WhatsApp ou o iMessage estão completamente “a salvo” do FBI
Ver artigo

Como avança o website Motherboard, foi requerido ao Facebook que entregasse todos os dados privados que tinha sobre a jovem e a mãe. De acordo com os registos do tribunal, a rede social terá cumprido a ordem e a informação obtida foi mais tarde utilizada pelas autoridades para executar um mandato de busca à casa da família, onde foram apreendidos portáteis e smartphones, dos quais foram extraídos 24 GB de dados. O julgamento do caso decorrerá em outubro.

Em declarações ao website Wired, a Meta afirma que o anúncio de novas funcionalidades de encriptação de conversas no Messenger não está de qualquer forma relacionado com o caso nos Estados Unidos, tendo sido planeado muito antes do mesmo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.