O projeto, financiando com 300 mil dólares (299 mil euros), arrancou oficialmente ontem e decorrerá até agosto de 2024, sendo liderado pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores: Investigação e Desenvolvimento (INESC-ID), em Lisboa.

O coordenador do projeto, Alberto Sardinha, disse à Lusa que o objetivo é "desenvolver robots que são capazes de formar uma equipa com humanos" em cenários em que ambos "não tenham colaborado no passado".

O grupo de investigação, que inclui também investigadores da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, no Brasil, vai criar algoritmos de inteligência artificial de trabalho em equipa e "explorar a questão da confiança" entre humanos e robots e ver como os algoritmos se podem adaptar a humanos com diferentes níveis de confiança nos robots.

INESC TEC vende patente de tecnologia de wearables que permite diminuir custos de produção
INESC TEC vende patente de tecnologia de wearables que permite diminuir custos de produção
Ver artigo

Segundo Alberto Sardinha, investigador do INESC-ID e professor do Instituto Superior Técnico, robots capazes de trabalhar em equipa com humanos desconhecidos "podem ser úteis" em cenários como o de resgate de vítimas em desastres naturais ou o de tratamento de doentes num hospital.

O âmbito do projeto insere-se na área de interesse da Força Aérea norte-americana que pretende lançar as bases científicas para criar equipas homem-máquina de alto desempenho.

Nota de redação: O título da notícia e a imagem que acompanha foram corrigidos. (Última atualização: 13h03)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.