A IBM voltou a realizar a sua previsão tecnologia anual “5 in 5”, em que procura explicar cinco formas de como a tecnologia irá modificar os negócios e a sociedade nos próximos cinco anos. As previsões baseiam-se no trabalho feito nos laboratórios da IBM Research, mas em simultâneo, as tendências da indústria. Os investigadores da gigante tecnológica estão a trabalhar a “todo o gás” para descobrir os materiais que pretendem resolver problemas significativos no mundo.

A procura de reinventar o processo de design dos materiais através da tecnológica é um dos seus desafios, de forma a fomentar o bem-estar dos trabalhadores e o uso de energias limpas, ao mesmo tempo que promove a sustentabilidade, ação climática e produção responsável. E nesse sentido, acredita que nos próximos cinco anos, novos materiais e novas formas de usar os já existentes irão ajudar a humanidade a enfrentar os grandes desafios que vivemos atualmente.

Os desafios passam por eliminar o dióxido de carbono da atmosfera, armazenando-o de forma segura, mitigar as alterações climáticas e encontrar novas formas sustentáveis de cultivar os campos. “Repensar as baterias e o armazenamento de energia antes de termos de repensar o nosso mundo”, é uma das preocupações da humanidade segundo a IBM. E não poderiam faltar o desenvolvimento de mais equipamentos eletrónicos sustentáveis e melhores antivirais.

Na galeria conheça o “5 in 5” deste ano:

1 – Capturar e transformar o dióxido de carbono para mitigar as mudanças climáticas

Para a IBM, nos próximos cinco anos teremos a capacidade de capturar o CO2 da atmosfera e transformá-la em algo útil. O objetivo é tornar a captura do CO 2 e reutilizar de forma eficiente à escala global, para que se reduza as emissões perigosas na atmosfera. O objetivo final é abrandar os efeitos das mudanças climáticas.

2 – Modelar a mãe natureza para alimentar uma população em crescimento enquanto se reduzem emissões de carbono

Para os próximos cinco anos, a sociedade deverá conseguir replicar a habilidade da natureza em converter nitrogénio do solo de terra em fertilizantes ricos em nitratos, de forma a alimentar o mundo em rápido crescimento, enquanto se reduz o impacto ambiental dos fertilizantes atuais. “Vamos encontrar soluções inovadoras para permitir a fixação do nitrogénio numa escala sustentável”.

3 – Repensar as baterias e armazenamento de energia

A IBM acredita que nos próximos cinco anos vão ser descobertos novos materiais para a construção de baterias mais amigas do ambiente e capazes de suportar energia baseada em redes renováveis e de transporte sustentável. Muitas fontes de energia sustentáveis são intermitentes e requerem o armazenamento. O uso de inteligência artificial e computação quântica vai resultar em baterias construídas com materiais mais seguros e eficientes, para performances melhoradas.

4 – Sustentabilidade dos materiais, produtos e do planeta

Nos próximos cinco anos, os cientistas irão desenvolver novas abordagens ao design dos materiais que permite à indústria tecnológica produzir mais rapidamente materiais mais sustentáveis para a produção de semicondutores e equipamentos eletrónicos.

5 – Aprender com o nosso passado para um futuro mais saudável

Nos próximos cinco anos, os médicos e os trabalhadores da linha da frente serão ajudados por uma nova geração de tratamentos para perigos que ameaçam a vida como vírus, numa escala maior daquela que é atualmente possível. Combinando IA, Analytics e dados podem ajudar potencialmente com a análise rápida às evidências recolhidas pelo mundo para sugerir novos candidatos para testar medicamentos e acelerar os testes clínicos. No futuro, estas ferramentas podem ser adotadas por outras indústrias, tornando-se uma das formas de responder rapidamente a vírus ameaçadores.

São necessários 10 anos e cerca de 10 milhões de dólares para desenvolver um produto farmacêutico, desde o seu design de conceito, até chegar ao mercado. E isto para um único material. São cálculos feitos para IBM Research, que salienta que estamos numa época em que não é possível esperar tanto tempo, “sobretudo numa altura em que existem doenças ameaçadoras que afetam toda a humanidade”. A IBM afirma que a forma como são feitas as moléculas não mudou nos últimos 200 anos. Por isso, a missão da empresa é acelerar o estudo dos materiais através de inteligência artificial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.