A Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) recebeu a bordo uma experiência que visa recolher os dados necessários para, finalmente, perceber o comportamento da ebulição e da condensação em gravidade reduzida.

Mais concretamente, vendo como esses dois processos básicos funcionam no Espaço, o objetivo é construir um sistema de ar condicionado que possa funcionar nos futuros habitats projetados para a Lua e para Marte, a temperaturas centenas de graus acima ou abaixo das existentes na Terra.

Desenvolvido por engenheiros da Purdue University, o projeto tem o nome de Flow Boiling and Condensation Experiment (FBCE) e já decorre desde agosto de 2021, com um primeiro módulo instalado para medir os efeitos da gravidade reduzida na ebulição.

O segundo módulo seguiu a bordo de uma nave de carga Cygnus no dia 1 de agosto e vai recolher dados sobre a forma como a condensação funciona num ambiente de gravidade reduzida.

Clique nas imagens para ver com mais detalhe 

O objetivo é que ambos os módulos do FBCE permaneçam em órbita até 2025, fornecendo dados à comunidade científica.

“Desenvolvemos mais de 100 anos de compreensão de como os sistemas de calor e arrefecimento funcionam na gravidade da Terra, mas não sabíamos como funcionam na ausência de peso”, sublinha Issam Mudawar, professor de engenharia mecânica da Purdue University, à frente do projeto, em comunicado.

O FBCE está entre os maiores e mais complexos testes de investigação da NASA em física de fluidos. Com base nos resultados, serão preparados uma série de pesquisas que descompactam os dados registados a bordo da ISS que se somam a mais de 60 artigos já publicados sobre gravidade reduzida e fluxo de fluidos desde o início do projeto, acrescenta a equipa.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.