A história já a conhecemos de cor, desde que a SIC passava as aventuras de Goku em Dragon Ball Z, há mais de 20 anos. Mas a Bandai Namco tem feito questão de nos lembrar, vezes sem conta, as diferentes sagas da série nos seus jogos de combate, lançados quase numa base anual. Depois do jogo de combate Dragon Ball FighterZ, centrado totalmente nos confrontos entre as personagens, a revelação de Kakarot antecipava-se uma aventura bem mais ambiciosa, por tratar-se de um RPG baseado em mundo aberto e mantendo toda a ação que os fãs reconhecem.

Aliás, Kakarot pode muito bem ser a experiência que faltava nos jogos, permitindo aos jogadores explorar cenários que tão bem conhecem da série de animação criada por Akira Toryama, enquanto viajam novamente pela história.

Apesar do nome, Kakarot não se foca apenas em Goku, mas todas as personagens que o rodeiam no arranque de Dragon Ball Z. Os jogadores irão controlar diretamente outras personagens como Picollo, quando a narrativa assim o exige. E mesmo quando assumimos Kakarot (como o seu irmão Raditz o chama quando chega à Terra), poderemos ter um grupo de até três companheiros que servirão de suporte durante os combates.

A aventura arranca com um passeio de Goku e o seu filho Gohan, que serve de tutorial para as mecânicas de exploração, a ambientação ao mapa, os itens para recolher e mesmo mini-jogos como a pesca. Para quem não sabe, Goku sempre pescou com a sua cauda, e mesmo depois de a perder, mantém no bolso uma artificial, porque o peixe “morde” na mesma… E assim que Chi Chi chama para jantar, Goku salta para a sua nuvem Nimbus para explicar como é possível voar pelos céus do mundo, não só com veículos, mas sem eles.

O jogo acompanha os eventos a par e passo da série animada, a partir da primeira saga dos Super Sayans, que inicia com a chegada de Raditz, que é aliás o primeiro grande boss da aventura. A narrativa vai sendo contada através de quests, mas existem outras missões secundárias e atividades que pode optar por concluir primeiro, conferindo às personagens mais experiência e itens para defrontar os inimigos mais poderosos.

Os combates são a essência do universo Dragon Ball Z, e a CyberConnect2 não facilitou, colocando toda a sua experiência para criar a escala e intensidade obrigatória da ação. O estúdio estreia-se no universo, mas apresenta como cartão de visita quase 20 jogos baseados no universo Naruto Shippuden, assim como o galardoado Asura's Wrath.

Ao encontrar os inimigos, o modo de combate é ativado e o cenário onde está transforma-se numa enorme arena de combate, que permite total liberdade de movimentos. O estúdio optou por uma simplicidade nos ataques básicos, atribuído a um único botão, mas depois obriga a combinar com a defesa e “esquiva” para obter contra-ataques rápidos. A esquiva mantém o estilo das personagens, autênticos teleportes para as costas dos inimigos. Depois é gerir a barra de poder, ativando as habilidades especiais que as personagens aprendem durante a aventura, como o mítico Kamehameha e a Spirit Bomb de Goku, por exemplo. E se tiver no grupo outras personagens, estas agem de forma automática, mas pode dar instruções para ataques específicos, numa interface muito simples.

tek dragon ball z kakarot
Bonyu é uma nova personagem criada por Akira Toryama para o jogo.

Dragon Ball Z Kakarot promete muitas horas de diversão e exploração, assim como combates muito intensos e desafiantes contra os principais bosses da saga. Será uma oportunidade para reviver as grandes sagas da série e ainda conhecer a personagem exclusiva que Toryama criou para o jogo: Bonyu, uma guerreira de elite da guarda de Frieza. O jogo está nas lojas em versões PC, PS4 e Xbox One.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.