Se é proprietário de um iPhone 11 ou de um iPhone 11 Pro, poderá em breve experimentar o Deep Fusion, o novo modo fotográfico, desenvolvido pela Apple, que permite captar imagens com mais detalhe do que nunca. A funcionalidade está integrada na versão beta do novo iOS 13.2, que ainda só está disponível para programadores, mas que não tardará a chegar às mãos do público.

O modo usa machine learning para criar fotos altamente detalhadas, mas sem que estas percam o seu aspecto natural. A Apple explica que, para tal, são combinadas várias imagens: uma com muito pouca exposição, três de aspecto neutro e uma quinta de longa exposição. As imagens são processadas pelo software, que rapidamente examina o contexto de cada um dos píxeis da fotografia para o editar conforme o resultado prometido. Isto significa, por exemplo que um pixel correspondente a uma nuvem será sempre tratado de forma diferente de um pixel que faça parte da pele de uma pessoa.

Deep Fusion
Apple

Existem algumas contrapartidas relacionadas com a utilização deste modo. Uma delas é que não é possível utilizar a lente grande-angular, tal como já tinha sido anunciado pela tecnológica de Cupertino. As imagens demoram mais do que o normal a processar e as fotografias mais brilhantes vão automaticamente ser convertidas para Smart HDR, para que os níveis de exposição não excedam ou fiquem aquém do devido.

Esta é uma aposta forte da Apple, que no passado foi acusada de descurar o software fotográfico dos seus smartphones, ao contrário de algumas concorrentes, como a Google. Com esta nova funcionalidade, a empresa alia um software cada vez mais potente a um hardware que já se mostrou capaz de captar imagens de grande qualidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.