Apesar da Huawei constar numa lista negra dos Estados Unidos, que a impede de utilizar tecnologias produzidas por empresas americanas, a fabricante chinesa continua à procura de inovação e já se fala na próxima geração do seu processador, o Kirin 985. Segundo a publicação Techweb, a fabricante de semicondutores do Taiwan, TSMC, prepara-se para arrancar a produção em massa da sua nova técnica de litografia EUV (Extreme Ultraviolet Lithography) para processadores de 7 nm+.

Segundo os especialistas, a empresa vai arrancar à frente da sua concorrência da Samsung e Intel, e que a Huawei irá ser a primeira cliente da empresa a beneficiar da tecnologia para o seu processador de nova geração, o Kirin 985.

tek huawei 7 nm

A TSMC refere que a produção da litografia 7 nm+EVU foi aumentado para o mesmo nível do sistema original de 7 nm. Estima-se que a capacidade total de produção para 2019 será equivalente a 12 milhões de “bolachas” de 300 mm, dos quais um milhão serão utilizados no processo de 7 nm, um aumento de 150% face ao ano anterior.

Estima-se que a Huawei marque a estreia dos novos processadores de 7 nm+EUV com processamento da TSMC na família de smartphones Mate 30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.