Num período em que se começou o desconfinamento da pandemia de COVID-19 e as pessoas começam a regressar às suas rotinas, mais ou menos normais, uma curiosidade que estava no ar diz respeito ao lançamento do iPhone 13: as pessoas ainda fazem fila nas lojas, como manda a tradição, para adquirir o novo equipamento?

Considerando que o período pandémico afastou as pessoas das lojas, os canais digitais de vendas estão mais fortes, e se calhar a falta de grandes novidades face à versão do ano passado, o que seria de esperar é que as tradicionais filas não se fizessem sentir. Mas é errado, os fãs do iPhone foram para as lojas no lançamento de hoje do equipamento.

Veja na galeria as fotografias do lançamento do iPhone 13

O Yahoo Finance dá exatamente essa nota, testemunhando filas à porta das lojas da Apple em cidades chinesas para comprar um dos quatro modelos disponíveis do iPhone 13. Mas também há movimento nas lojas americanos, como refere o USA Today. Até porque no lançamento do iPhone 12, foi a própria Apple que desaconselhou às pessoas irem para a rua para comprar o equipamento, devido a questões de segurança, para evitar contágios, incentivando a comprarem online. Ainda assim, houve quem fizesse questão de dizer “presente” no seu lançamento, ainda que resumido a “meia dúzia de gatos pingados”.

Mas num período pré-pandemia, em 2019 quando a Apple lançou o iPhone 11, as filas fizeram-se sentir um pouco por todo o mundo, da Austrália, Nova Zelândia, Singapura e Áustria, onde nem a chuva desmotivou as pessoas de conseguirem adquirir o equipamento no primeiro dia. E continuando a recordar para trás, como o lançamento do iPhone Xs, as filas de compradores são maiores e mais concentradas.

No lançamento do iPhone 7, as pessoas levaram cadeiras, tal a confusão, e com uma certeza: ninguém vinha de mãos a abanar, mesmo que não conseguisse comprar o modelo que desejava. Pode ainda ver a euforia na compra do iPhone 5 em 2012.

Relembre o lançamento do iPhone 6S

O SAPO TEK tem vindo a acompanhar os lançamentos do iPhone desde sempre e até registou algumas iniciativas feitas em Portugal. O iPhone 3G S, por exemplo, foi lançado à meia-noite, mas os portugueses não alinharam na “euforia”, sendo a razão, claro, o preço elevado dos equipamentos.

Relembre o lançamento do iPhone 7

Relembre o lançamento do iPhone X

iPhone 13 chega a Portugal a partir de 829 euros

Em Portugal, no que toca a preços, o modelo mais Mini da linha chega com um preço a começar nos 829 euros. Já os preços da versão standard do iPhone 13 começam nos 929 euros. A Apple apresenta agora versões de armazenamento interno de 128 GB, 256 GB e 512 GB, confirmando o rumor de que a versão de 64 GB seria descontinuada.

Olhando para os modelos mais “apetrechados”, a versão Pro começa nos 1.179 euros e a versão Pro Max nos 1.279 euros. Os modelos têm quatro opções de armazenamento interno, começando nos 128 GB, 256, 512 e como novidade, 1 TB.

O iPhone 13, que tem rosa e azul entre as cinco cores disponíveis, conta com novo vidro cerâmico, que lhe confere uma maior resistência ao pó e água. O novo smartphone tem um ecrã 28% mais brilhante baseado na tecnologia Retina Display. Tem um ecrã de 1200 nits, para o modelo base, e 800 nits, para o iPhone 13 Mini.

De acordo com a Apple, o interior do smartphone foi reorganizado para conter mais tecnologia e uma bateria maior. No seu interior dos equipamentos está o novo processador A15 Bionic de 5 nanometros, com seis núcleos. Dois núcleos são de performance, que promete ser 50% mais rápida. Já o GPU tem quatro núcleos, com a Apple a indicar que é 30% mais rápido que outros modelos.

O novo processador alimenta também o módulo de duas câmaras, com 12 MP cada, sendo uma delas uma ultra grande angular. No que diz respeito ao vídeo, a Apple mantém a mesma estratégia do ano passado, oferecendo ferramentas para criar vídeos com aspeto cinematográfico e dois modelos gravam a 4K e a 60 FPS.

Veja na galeria imagens do iPhone 13

Os modelos mantêm a conexão 5G, com a promessa de melhorias nas antenas e componentes associados para melhores velocidades, cobertura e duração de bateria. Quanto à autonomia dos equipamentos, a empresa salienta mais tempo de vida, com mais 2,5 horas de bateria em relação ao modelo anterior.

No que toca aos modelos Pro e Pro Max, a principal diferença que sobressai é o módulo com três câmaras na traseira. A Apple salienta as quatro cores, com finalizações de luxo e com cerâmicas metalizadas.

O painel frontal dos modelos Pro foi alterado, com um notch mais pequeno e com uma proteção que dá mais resistência ao ecrã. O display dos modelos Pro tem uma Super Retina XDR com 1000 nits e tecnologia ProMotion, capaz de "refrescar" dos 10 Hz até 120 Hz mediante o uso, para mais capacidade ou modo poupança de bateria. No interior há um processador A15 de 6 núcleos, um processador neural mais rápido com uma performance gráfica 50% maior que a concorrência, diz a marca.

As versões Pro e Pro Max têm uma câmara telefoto, uma ultra grande angular e uma nova angular: um conjunto que promete oferecer soluções para qualquer ambiente ou tipo de fotografia que os utilizadores desejam captar.

A bateria mantém o mesmo rácio de duração de vida, de 2,5 horas mais que os respetivos modelos anteriores. A Apple revelou ainda que deixou de lado os plásticos das embalagens. A tecnologia LiDAR continua a estar presente nos novos modelos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.