Apesar de estar ainda nos primeiros passos, o mapa que está a ser criado já é o mais detalhado de sempre do Universo em três dimensões, e bate todos os recordes anteriores de mapeamento de galáxias, como explica a publicação dos investigadores do laboratório de Berkeley.

Julien Guy, cientista do Berkeley Lab, partilhou o seu entusiasmo e afirmou que "há uma grande beleza nisto". "Na distribuição das galáxias neste mapa 3D há grandes clusters, filamentos e vazios. São as maiores estruturas do universo. Mas entre eles encontramos uma impressão dos primórdios do universo e da história da sua expansão", defende.

O Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI) vai continuar a mapear a galáxia até 2026 e só está a 10% da sua missão. O objetivo é perceber como funciona a energia escura, garantindo assim uma melhor compreensão do passado e do futuro do universo, mas também revelar os segredos das fontes de luz mais poderosas.

Até agora já estão catalogadas mais de 7,5 milhões de galáxias, um trabalho de apenas sete meses, e quando o varrimento terminar terão sido reunidos dados de mais de 35 milhões de galáxias no espaço, um mapa gigantesco onde os astrónomos vão poder "mergulhar". A energia escura representa cerca de 70% do universo e tem um papel relevante na aceleração da sua expansão.

Mais informação sobre o funcionamento do DESI pode ser encontrada no site do Berkeley Lab dedicado a este instrumento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.