Os dados foram partilhados pela ANACOM, com base em informação dos três operadores de comunicações, indicando que se estima que na semana de 30/03/2020 a 05/04/2020 o tráfego de voz e dados tenha aumentado cerca de 3% e 6%, respetivamente, em relação à semana anterior. Mas na comparação com o mesmo período do ano passado as mudanças são mais significativas.

"O tráfego de voz foi 37% superior ao registado no período anterior ao início das medidas excecionais e temporárias associadas ao COVID-19, enquanto que o tráfego de dados foi 44% superior ao verificado nesse período", refere a mesma fonte.

Os primeiros dados partilhados pela MEO, NOS e Vodafone já mostravam crescimemtos acima de 80% em alguns serviços.

O regulador das comunicações indica que se mantêm as alterações nos padrões de utilização dos serviços de comunicações eletrónicas identificadas na semana anterior. No caso do tráfego de voz, contabilizou-se um significativo crescimento do tráfego de voz fixa (+96%), que contrasta com a redução verificada em anos anteriores, e um crescimento mais moderado da voz móvel (25%). Quanto ao tráfego de dados, o tráfego de banda larga fixa cresceu a um ritmo superior (45%), ao do tráfego de dados móveis (26%).

Mesmo assim, e apesar do aumento do peso relativo da voz fixa, a as comunicações de voz móvel continuam a ser cerca de cinco vezes superiores às do telefone fixo. Já no caso do tráfego de dados, o tráfego de dados fixo é cerca de 20 vezes superior ao tráfego de dados móveis.

Variação face ao período pré-COVID19

SemanaVoz móvelVoz fixaVoz Dados móveisDados fixosDados
22/03/202041%94%47%24%54%52%
29/03/202025%96%34%20%36%35%
05/04/202025%96%37%26%45%44%

Variação face a semana anterior

SemanaVoz móvelVoz fixaVozDados móveisDados fixosDados
22/03/202041%94%47%24%54%52%
29/03/2020-11%1%-9%-3%-11%-11%
05/04/20200%0%3%5%6%6%

(*) Estimativa da ANACOM com os dados mais recentes reportados até 05.04.2020 pelos 3 maiores operadores

A atual situação de confinamento que se estende a muitos países da Europa tem gerado preocupação em relação à resiliência das redes. A Comissão Europeia fez logo na primeira semana de quarentena alargada alguns avisos e contactos com operadores e OTTs, como a Netflix, e admitiu mesmo que operadores podiam "fechar a torneira" a algum tipo de tráfego, fugindo à regra da neutralidade da internet. Entretanto, vários fornecedores de serviços de redes sociais e vídeo têm vindo a reduzir a qualidade do streaming para permitir reservar a largura de banda sem grandes impactos.

O uso de serviços de videoconferência, mas também de streaming de vídeo, tem crescido exponencialmente e por isso mesmo também o Governo definiu um conjunto de medidas excecionais para as telecomunicações durante o Estado de Emergência em que vivemos.

Recorde-se que em 2019 as chamadas na rede fixa sofreram a maior queda desde 2015, com  menos 722 milhões de minutos de conversa no telefone fixo. Ao contrário, o uso de internet móvel continuou a crescer num aumento 36,8%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.