À medida que os "e-cigarettes" e vaporizadores começam a ser considerados como um risco crescido para a saúde pública, a Apple decidiu que a partir de hoje a sua loja de aplicações não vai autorizar o download de apps de vaporizadores. Ainda assim, os utilizadores que já têm uma app deste género instalada não vão perder o acesso e poderão instalá-la outra vez noutros dispositivos.

"Especialistas que vão desde o Center for Disease Control and Prevention e a American Heart Association atribuíram uma variedade de lesões e fatalidades nos pulmões a produtos de cigarro eletrônico e vaping, chegando a chamar a disseminação desses dispositivos de crise de saúde pública e epidemia de jovens" disse um porta-voz da gigante tecnológica ao site Axios.

Tabaco aquecido: tecnologia promete um “futuro sem fumo”, mas não é inócua
Tabaco aquecido: tecnologia promete um “futuro sem fumo”, mas não é inócua
Ver artigo

Neste sentido, e avançando em primeira mão com a notícia, o representante da empresa garantiu que a Apple concordou em atualizar as diretrizes da App Store "para refletir que aplicações que incentivam ou facilitam o uso desses produtos vão passar a não ser permitidas".

A decisão surge depois o número de "casos misteriosos" e mortes relacionadas com vaporizadores e cigarros eletrónicos divulgados na imprensa internacional estarem a aumentar nos Estados Unidos. Resta aguardar para saber se a Google vai tomar uma decisão semelhante.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.