O European Digital Media Observatory funcionará como um hub para que verificadores de factos, académicos e investigadores colaborem entre si, assim como com empresas de media e outros especialistas, além de darem apoio a responsáveis políticos sobre o tema da desinformação.

O concurso público, com um valor de até 2,5 milhões de euros, abriu a 1 de outubro e termina a 16 de dezembro de 2019.

Bruxelas considera que Google, Twitter e Facebook "precisam de fazer mais" para combater a desinformação
Bruxelas considera que Google, Twitter e Facebook "precisam de fazer mais" para combater a desinformação
Ver artigo

A criação do Observatório é uma das vertentes de um plano de ação detalhado que a Comissão Europeia definiu para lutar contra as fake news e a desinformação no geral, dado a conhecer em dezembro de 2018.

Mediante este plano, Bruxelas quer reforçar eficazmente as capacidades da UE e a cooperação entre esta e os Estados-membros em quatro domínios principais: assegurar uma deteção mais eficaz, apresentar respostas mais coordenadas, trabalhar com plataformas e serviços online e sensibilizar e capacitar os cidadãos para melhor responderem à desinformação digital.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.