Não há dúvida de que os televisores são dos equipamentos de eletrónica mais procurados na época natalícia e, nos tempos que correm, são muitos os utilizadores que certamente aproveitarão a ocasião para dar o “salto” da resolução de ecrã Full HD para o Ultra HD (ou 4K, apesar de não ser bem a mesma coisa…). Então, a boa notícia é que… os preços das TVs 4K nunca estiveram tão baixo.

Pode ter de procurar um pouco, mas as sugestões que lhe trazemos neste artigo estão todas abaixo dos 500 euros, logo podem ser soluções muito interessantes para utilizadores que procuram não gastar em demasia com este upgrade da qualidade de imagem e, consequentemente, da experiência multimédia no entretenimento doméstico.

Já por muitas vezes versámos sobre os televisores 4K aqui pelo SAPO TeK, deslindando muitas dúvidas que podem assolar a mente de quem procura num novo modelo dentro do espetro do Ultra HD. Falámos em termos de gerais da importância da classificação energética e correspondente consumo de energia, bem como da interação da TV com o smartphone e vice-versa (e da já referida diferença entre 4K e Ultra HD).

E ainda, por altura do Mundial de Futebol Rússia 2018, conferimos a disponibilidade de conteúdos 4K (que, aliás, praticamente todos os operadores de TV já disponibilizam com boxes e serviços nesse patamar de resolução de imagem) e realçámos a utilidade das funções de Smart TV.

Então, que dicas podemos ainda dar a quem procura finalmente “evoluir” para um televisor 4K, especialmente se não deseja gastar muito? Podemos identificar resumidamente quatro pontos a ter em conta, entre vários outros. E o primeiro está relacionado precisamente com as Smart TV.

Praticamente todos os modelos 4K do momento, mesmo os mais baratos, são tidos como “inteligentes” por incluírem várias funcionalidades e a imprescindível ligação Wi-Fi. Nestas TVs de entrada de gama, no fundo, estas funções podem ser resumidas à possibilidade de reproduzir conteúdos multimédia a partir de qualquer dispositivo ligado à mesma rede (ou à porta USB), ao screen mirroring na relação com o smartphone e à presença de várias apps pré-instaladas no equipamento. Existem muitas outras nos modelos mais caros, todavia.

Se o “salto” para o 4K significa também que esta será a sua primeira Smart TV, rapidamente perceberá que apps nativas na TV como o Netflix e o YouTube podem efetivamente mudar o panorama do seu entretenimento em frente à TV. Procura, assim, um modelo Smart TV, sendo este mais ou menos funcional.

A que distância de uma TV 4K?

Outra questão importante está relacionada com a distância a que deve estar do ecrã. Com a chegada do 4K, estar mais perto da TV deixa de ser uma “proibição” como outrora foi com outros formatos. Aliás, para aproveitar ao máximo a resolução de imagem pode mesmo colocar-se entre dois a três metros, isto considerando um ecrã com 43 a 50 polegadas, por exemplo.

Tenha em conta, contudo, os ângulos de visão, outro aspeto importante, e também a “constituição” da sua sala – é normal que um espaço maior possa albergar um televisor com um ecrã bem mais “avantajado”. Aqui é o bom senso e o gosto pessoal os fatores que mais ordenam, de certa forma.

Dentro desta temática, há ainda uma outra “realidade” que vale mesmo a pena aproveitar nos televisores Ultra HD e que mesmo nos modelos mais baratos marca presença – o HDR. E especialmente se for adepto de filmes e jogos numa PS4 Pro ou Xbox One X. Mesmo com a luta gerada pelo facto de várias marcas terem enveredado e desenvolvido diferentes normas nesta tecnologia (Dolby Vision, HDR10, etc…), o HDR (ou High Dynamic Range) assume um papel muito importante nos ecrãs de televisores.

Isto porque, sem entrarmos em grandes pormenores técnicos, permite-nos ter em casa imagens mais realistas, já que temos também ecrãs cada vez maiores e com cada vez mais resolução e qualidade. No fundo, com esta tecnologia podemos ter imagens com uma gama dinâmica mais alargada, rica e coincidente com o que vemos na realidade.

Partes mais brilhantes das imagens e sombras, bem como outros espaços intermédios, sofrem melhorias em termos de detalhe, tal como as cores parecem mais vivas. Isto por haver lugar a um incremento de 8 para 16 bits por canal na profundidade de cor.

Por fim, a dica que deixamos sempre é que aproveite bem as promoções. Da Black Friday ao Natal, os descontos e ações promocionais em lojas físicas e online na área da tecnologia são em quantidade e qualidade. É aqui que deve fazer “o trabalho de casa” e ir acompanhando os preços dos modelos que tem em cima da mesa como hipóteses para o upgrade à TV ainda este ano.

Procure em várias lojas online, vai encontrar estes modelos com preços abaixo dos 500 euros. Podem não ser os televisores mais recentes e bem equipados do momento, naturalmente dada a fasquia de valores a pagar, mas certamente são excelente upgrade face ao seu ecrã Full HD, se for o caso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.