“Hey Google, qual é a temperatura hoje?” Esta é uma das perguntas que vai poder fazer à assistente da Google a partir de hoje, em português, com o lançamento da língua português (de Portugal) que se junta agora a mais de 30 línguas já disponíveis. É verdade que já podia usar a Google Assistant em inglês, ou em português do Brasil, mas o facto de não estar disponível para Portugal fazia com que a Google impedisse a comercialização de algumas soluções que integram com a ferramenta, como colunas inteligentes e outros dispositivos, nomeadamente os que a Lenovo tem lançado e que incluem um SmartClock.

Mesmo as colunas Google Home não estão ainda disponíveis oficialmente em Portugal, apesar de poderem ser compradas em várias lojas e sites, assim como os smartphones Pixel da empresa.

A nova funcionalidade tem estado a ser testada e alguns utilizadores já a tiveram disponível nos smartphones, mas por tempo limitado, há algumas semanas. O SAPO TEK testou, mas não funcionava em todos os equipamentos e por isso decidimos esperar. Já há dois dias a Assistente começou outra vez a falar português - apesar de estar na altura em Amesterdão - e não desapareceu, mas só hoje é que a Google faz o roll out oficial para todos os smartphones Android e iOS que tenham a aplicação instalada.

Esta é a primeira assistente digital em português de Portugal e apesar da Google não divulgar investimento, nem tempo de desenvolvimento, o SAPO TEK sabe que isto representa uma aposta significativa da empresa, num mercado com uma dimensão relativamente reduzida. Apesar do português estar entre o top 5 das línguas na Internet, o português do Brasil tem a fatia de leão, e essa língua já está representada no Google Assistant. Em Portugal são cerca de 10 milhões de utilizadores, nem todos com smartphone e equipamentos Android, e por isso é fácil fazer contas ao que é o potencial face a outras línguas muito mais "poderosas".

Outras assistentes, como a Siri da Apple, a Alexa da Amazon e a Cortana da Microsoft continuam a não falar português de Portugal, e não há neste momento datas previstas para a disponibilização da língua nestas plataformas, isto apesar da Microsoft
Portugal ter mantido o laboratório de desenvolvimento de linguagem natural em Lisboa.

Como usar a Assistente da Google?

Se já tiver definido o português de Portugal como língua principal nos seus serviços Google não tem de fazer nada para que a nova funcionalidade seja ativada no smartphone, e por isso não se admire se a sua assistente inteligente começar a responder-lhe em bom português. Mas se ainda comunica em inglês, ou noutra língua como o português do Brasil, é preciso mudar as configurações para começar a utilizar.

À semelhança do que acontece noutras línguas, a assistente dá uma ajuda adicional para algumas tarefas, em interação por voz, e isso pode passar por pedir para fazer uma chamada para um contacto, escrever uma mensagem ou simplesmente fazer uma pergunta simples, como a previsão do tempo ou uma operação matemática.

Nos testes que realizámos nos últimos dias o reconhecimento de voz é bastante fiável, embora ainda tropece em algumas palavras mais complexas, e também na procura de contactos para realizar uma chamada, o que pode dar azo a situações embaraçosas.

Basta pressionar o botão de início do smartphone Android para “acordar” a assistente, ativando o microfone que fica à escuta do pedido ou da pergunta. Nas definições pede definir um nome pelo qual quer ser tratado nas comunicações, que não precisa de ser o seu registo com a Google, e ainda ativar a funcionalidade para usar a contextualização do ecrã para respostas mais rápidas. Tal como noutros serviços da Google, quanto mais permissões der de acesso à sua informação mais "inteligentes" serão as respostas, mas esta é uma questão que tem de balancear com a ideia de privacidade e de acesso à sua localização e outros dados.

Uma das coisas úteis é também ativar a assistente diretamente nos seus auriculares, se o suportarem. No caso dos Sony WF-1000XM3 pode ouvir as notificações diretamente nos auriculares, e até ter as mensagens lidas pela Assistente, o que pode ser útil quando está a trabalhar e evita ter de olhar para o smartphone.

A prática e a experiência é que vão tornar a utilização da Assistente da Google mais útil e funcional, mas também o alargamento de equipamentos "inteligentes" à disposição em Portugal poderá fazer a diferença. As colunas Google Home, mas também dispositivos de controle da casa, como os Nest, e hardware de outros parceiros que têm a assistente por voz integrada, são alguns dos que gostariamos de ver em breve à venda nas lojas portuguesas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.