O Ministério da Economia, através da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), e o Fundo Europeu de Investimento (FEI) assinaram, esta quarta-feira, o acordo que oficializa o novo programa Portugal Tech.

A iniciativa pretende mobilizar um total de 100 milhões de euros para investimento em projetos de transferência tecnológica, startups e PMEs portuguesas. As entidades alocaram 50 milhões de euros cada ao programa. Mais especificamente, a componente nacional é assegurada pelo IAPMEI.

Além deste montante, o objetivo passa também por reunir entre 40 e 100 milhões adicionais provenientes de investidores privados e institucionais. Permite-se assim que as empresas "tenham acesso a um novo mecanismo de capitalização através de capital de risco", refere o Ministério da Economia em comunicado enviado às redaçoes.

"O Portugal Tech poderá capitalizar até 70% de fundos de capital de risco e transferência de tecnologia, desde que estes sejam capazes de levantar os restantes 30% junto de investidores privados e independentes", podia ler-se no comunicado na altura em que a iniciativa foi apresentada.

Para o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, este programa “é um marco importante, uma vez que permite ter um instrumento com grande abrangência, quer em termos de dimensões de empresas, desde as startups às PME, quer em termos de setores que podem receber investimento”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.